ESTUDO SOBRE O UNIFORME ESCOLAR DAS CRIANÇAS DE UM NÚCLEO DE EDUCAÇÃO INFANTIL

Walkiria Guedes de Souza

Resumo


Este trabalho objetiva apresentar o resultado da pesquisa realizada com as crianças da Unidade Universitária Federal de Educação Infantil - Núcleo de Desenvolvimento da Criança (UUNDC) da Universidade Federal do Ceará. Busca-se observar as exigências que o uniforme precisa ter para ser resistente e confortável durante as atividades exercidas pelas crianças, coletar as suas medidas antropométricas e compará-las com as tabelas de medidas disponíveis na literatura, obter dados sobre a satisfação e opinião em relação ao atual uniforme da instituição, realizar testes que mostrem os tecido e materiais que mais se adequem ao uniforme. A metodologia adotada consistiu no levantamento bibliográfico, na observação do espaço de aprendizagem das crianças, aplicação do questionário junto aos pais e responsáveis, coleta das medidas antropométricas das crianças da instituição e realização dos testes nos tecidos selecionados. Dentre os resultados pode-se destacar que os responsáveis, apesar de não estarem insatisfeitos com o atual uniforme, concordam em ter uma nova sugestão para o uniforme, que as medidas antropométricas obtidas nessa pesquisa se diferem das encontradas nas tabelas existentes e que nos testes com os tecidos, o Fio 30 e a Helanca obtiveram um melhor comportamento.

Texto completo:

pdf

Referências


ALENCAR, C. O.C., & BOUERI, J. O conforto no vestuário: uma análise da relação entre conforto e moda. Anais do VIII Colóquio de Moda, Rio de Janeiro 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 15778: uniforme escolar - requisitos de desempenho e segurança. Rio de Janeiro ABNT, 2009.

__________. ABNT NBR 13377:1995. Medidas do corpo humano para vestuário: padrões referenciais. Rio de Janeiro: ABNT, 1995.

BARBOSA, R. C. A. e SOUZA, W. G. de. Vestuário Infantil: roupa para uma infância criativa. Linhas da Moda: Pesquisa, Ensino, Empresa e Sociedade. Pernambuco: Editora Universitária de Pernambuco, 2010.

DUARTE, Sônia. MIB: Modelagem Industrial Brasileira – Tabela de Medidas. Rio de Janeiro: Guarda-Roupa, 2012.

GRAVE, Maria de Fátima. A modelagem sob a ótica da ergonomia. São Paulo, SP: Zennex Publishing, 2004.

HARRIES, N. G.; HARRIES, T. E. Materiais têxteis: curso técnico programado. São Paulo: E.P. U., 1976.

IIDA, Itiro. Ergonomia: projeto e produção. 2. ed., rev. amp. São Paulo: Blucher, 2005.

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA. Proposta Pedagógica do Núcleo de Desenvolvimento da Criança. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza, 2013.

OLIVEIRA, Maria Marly de. Como fazer pesquisa qualitativa. 3. ed. revista e ampliada. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

PAPALIA, Diane E.; OLDS, Sally Wendkos. Desenvolvimento humano. 7 ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

PEZZOLO, Dinah Bueno. Tecidos: histórias, tramas, tipos e usos. São Paulo: SENAC, 2007.

REIS, Juliana et al. Uniforme escolar estará mais seguro e na moda em 2010. Revista Têxtil Online. Disponível em: . Acesso em: 11 de nov. 2013.

RIBEIRO, Luiz Gonzaga; CETIQT (AGENCY: BRAZIL). Introdução à tecnologia têxtil. Rio de Janeiro: SENAI, 1984.

SABRÁ, Flávio. Modelagem: tecnologia em produção de vestuário. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2009.

SEIVEWRIGHT, Simon. Pesquisa e design. Porto Alegre: Bookman, 2009.

TREPTOW, Doris. Inventando Moda: planejamento de coleções. 4. ed. Brusque: D. Treptow, 2007.

ZANATTA, Tatiana Anselmo Ferreira. Modelagem infantil. Dificuldades antropométricas atuais. 88 f. (trabalho de conclusão de curso). Criciúma: Universidade do Extremo Sul Catarinense, Curso de Pós-graduação em modelagem do Vestuário, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.