A PRODUÇÃO ACADÊMICA BRASILEIRA SOBRE GESTÃO NO SETOR TEXTIL: CONSIDERAÇÕES, PROVOCAÇÕES E REFLEXÕES SOBRE A ATUAL PRODUÇÃO DA ÁREA

Larissa Estela Berehulka Balan Leal, Thiago Damião dos Santos, Ana Luisa de Oliveira, Arissa Sumikawa Miashita, Vanessa Baronio, Luana Dumas Coutinho

Resumo


O setor têxtil brasileiro tem demonstrando uma ampliação dos investimentos em tecnologia o que tem influenciando em toda a cadeia produtiva do segmento (BEZERRA ET AL.,2004). Diante de fatores contingenciais, tanto advindos do mercado externo quanto do interno, nota-se a interferência na competitividade do setor e em sua cadeia produtiva. Portanto, a implementação de práticas de gestão de negócios se torna necessária dentro destas empresas, para que possam proporcionar subsídios estratégicos que irão interferir na continuidade e até mesmo na sobrevivência dos negócios (MACHADO, 2012). Sendo assim, o presente estudo teve como objetivo identificar a produção acadêmica do setor têxtil, de forma específica da temática de Gestão de Negócios, no intuito de mensurar se os estudos e pesquisas vêm sendo expandidos por acadêmicos e pesquisadores da área. Para tanto, utilizou-se como metodologia uma abordagem de métodos mistos e com estudo exploratório descritivo. Foi realizado um levantamento nos sites do Domínio Público, Periódicos da Capes, Google Acadêmico, Scielo, ANPAD, SPELL e junto as revistas disponíveis nas seis universidades que possuem o curso de Engenharia Têxtil. Como resultados foram identificados 22 estudos que abordaram por meio de seus temas de pesquisa a gestão de negócios. Por fim, como resultados gerais, pode-se concluir que é uma área temática que ainda possui muitas possibilidades para ampliação de estudos e também para a descoberta de novas teorias de gestão para aplicação.


Texto completo:

PDF

Referências


ABIT – Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção. Setor Têxtil e de Confecção Momento Atual e Agenda de Trabalho. Circuito Abit / Texbrasil

Belém, 25/02/2016. Disponível em: http://www.abit.org.br/noticias/terceiro-maior-estado-exportador-textil-do-brasil-bahia-discutira-competitividade. Acesso em: 03/10/2016.

ALMEIDA, F. E. B.; LISBOA, J. V.; AUGUSTO, M. G.; BATISTA, P. C. S. Organizational Capabilities, Strategic Orientation, Strategy Formulation Quality, Strategy Implementation and Organizational Performance in Brazilian Textile Industries. In: XXXVII Encontro da Anpad. Anais…2013.

BEZERRA, Francisco Diniz. Análise retrospectiva do setor têxtil no Brasil e no Nordeste. Informe Macroeconomia, Indústria e Serviços, Fortaleza, Ano VIII, n. 2, 2014.

INSTITUTO DE ESTUDOS E MARKETING INDUSTRIAL. Relatório setorial da indústria têxtil brasileira: Brasil têxtil 2011. São Paulo: IEMI, 2016.

MACHADO, Hilka Vier; FUGINERI, Franciane Calvo. Mortalidade de pequenas empresas na visão de mulheres que foram empreendedoras. In: MACHADO, Hilka Vier (Org.). Causas de mortalidade de pequenas empresas: coletânea de estudos. Maringá: Eduem, 2012.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.