AGREGANDO VALOR AOS PRODUTOS POR MEIO DA METODOLOGIA DO DESIGN THINKING

Jaqueline Leal Seidler, Mayara Atherino Macedo, Mariana Martorano, Nelson Casarotto Filho

Resumo


A competitividade dos mercados está cada vez mais acirrada. Tal fato se deve pelo novo perfil de consumo, onde as pessoas buscam por produtos que proporcionem experiências melhores. Em função disso, as empresas precisam se diferenciar dos concorrentes, pesquisando maneiras de atender de melhor maneira possível os anseios dos consumidores. Esta diferenciação é alcançada por meio da qualidade, preço compatível com o produto e na percepção de valor agregado. Assim, a presente pesquisa tem como objetivo expor como o design thinking contribui para criação de valor agregado aos produtos. Conforme a pesquisa bibliográfica evidenciou, o valor, quando é percebido pelo consumidor, é fator decisivo no ato compra de um produto. Ou seja, é necessário transmitir esta percepção de valor em forma de benefícios para o usuário. O entendimento de valor é benéfico para ambas às partes. As empresas aumentam consideravelmente sua capacidade competitiva perante o mercado, enquanto os consumidores encontram com mais facilidade produtos que atendam melhor suas necessidades.. O artigo aborda o conceito de design thinking, explanando sobre suas três fases: inspiração, ideação e implementação. A primeira permite compreender profundamente o que o consumidor necessita e deseja. A segunda consiste na criação de alternativas com base no entendimento do público-alvo. E a implementação consiste nos testes, aprimoramento e seleção da alternativa final. Assim, compreende-se o design thinking como uma metodologia que consiste em compreender as necessidades do consumidor, e utilizá-las no desenvolvimento de produtos, para atender às expectativas dos clientes e proporcionar novas experiências na compra e uso dos produtos. O valor agregado é entendimento com um benefício a mais percebido pelo consumidor. Sendo assim, a pesquisa evidenciou que o design thinking, ao ter o ser humano como foco, permite criar produtos que proporcionem as vantagens que os clientes realmente almejam. E tais benefícios são compreendidos como valor agregado.


Texto completo:

PDF

Referências


BAXTER, Mike. Projeto de Produto: Guia prático para o design de novos produtos. 3. ed. São Paulo: Blucher, 2011. 338 p. Itiro lida.

BROWN, Tim. DESIGN THINKING: uma metodologia poderosa para decretar o fim das velhas ideias. Rio de Janeiro: Campus, 2010. 249 p. Tradução de: Cristina Yamagami.

CHURCHILL JUNIOR, Gilberto A.; PETTER, J. Paul. Marketing: Criando valor para os clientes. São Paulo: Saraiva, 2000. Cap. 1.

DIAS FILHO, Clovis. DESIGN COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO. 2004. 111 F Mestrado em Gestão Integrada de Organizações. Universidade do Estado da Bahia/ Departamento de Ciências Humanas, Campos I, Salvador, 2004.

FARIAS FILHO, Milton Cordeiro; ARRUDA FILHO, Emilio J. M.. Planejamento da pesquisa cientifica. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2015. 100 p.

LIEDTKA, Jeanne; OGILVIE, Tim. A magia do DESIGN THINKING: Um kit de ferramentas para o crescimento rápido da sua empresa. São Paulo: Hsm, 2015. 226 p.

MARTINS, Flavio Eduardo Vasconcellos. ESTRATÉGIAS COMPETITIVAS E INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA DO VESTUÁRIO: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO EM EMPRESAS DO RGS. 2003. 113 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

MATTUELLA, Juvir Luiz; BEULKE, Rolando. O preço e o valor percebido: uma abordagem mercadológica. Redes, v. 12, n. 2, p. 73-91, 2008.

MOZOTA, Brigitte Borja de; KLOPSCH, Cássia; COSTA, Filipe Campelo Xavier da. Gestão do design: usando o design para construir valor de marca e inovação corporativa. Porto Alegre: Bookman, 2011. 343 p.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. 227 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.