O NASCIMENTO E RENASCIMENTO DO BALÉ LA SYLPHIDE E A CRIAÇÃO DO TUTU ROMÂNTICO

George Ricardo Carvalho Monteiro, Francisca Dantas Mendes

Resumo


A estreia do balé La Sylphide, em 1832, no teatro Ópera de Paris, na França, transformou
profundamente e definitivamente a forma de encenar e de conceber novos balés. A obra
trouxe à cena inovações no roteiro, iluminação cênica, composição coreográfica, técnica da
execução coreográfica, cenografia e figurinos. Com La Sylphide nasceu um traje de cena
revolucionário, o tutu romântico, criado pelo designer Eugène Lami, que se tornou peça
obrigatória no guarda-roupas de todas as produções de balé do período romântico.
O tutu romântico influenciou a criação de outros trajes de cena e sobreviveu à passagem do
tempo adaptando-se às novas linguagens artísticas e conceitos estéticos. Do ponto de vista
técnico, a peça se transformou ao longo de seus 185 anos de existência, incorporando os
novos elementos contemporâneos como os novos materiais e os procedimentos de construção:
modelagem e costura.

Texto completo:

PDF

Referências


Livros:

______. O livro do ballet: um guia dos principais bailados dos séculos XIX e XX.

Tradução de João Henrique Chaves Lopes. Porto Alegre: Editora Globo, 1953. 996 p.

BOURCIER, Paul. História da dança no ocidente. Tradução de Marina Appenzeller.

São Paulo: Martins Fontes, 1987. 339 p.

CAMINADA, Eliana. História da dança: evolução cultural. Rio de Janeiro: Sprint,

486 p.

FARO, Antonio José; SAMPAIO, Luiz Paulo. Dicionário de balé e dança. Rio de

Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1989. 426 p.

HORST, Koegler. The concise Oxford dictionary of ballet. London: Oxford

University Press, 1977. 583 p.

MENDES, Francisca Dantas. A Dança do Corpo Vestido – Um Estudo do

Desenvolvimento do Figurino de Balé Clássico até o Século XIX. São Paulo:

Mombak, 2015.

MONTEIRO, Marianna. Noverre: CartaS sobre a Dança. Tradução e notas da

autora. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: FAPESP,1998.

PORTINARI, Maribel. História da Dança. 2.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,

304 p.

Periódico:

DANÇAR ESPECIAL: LA SYLPHIDE. São Paulo: Empresa Editorial de

Comunicação, edição n. 07, 1990.

Artigo de Jornal:

PALOMINO, Erika. Romantismo restaurado: pesquisa para recuperar o ballet

começou em 66. Folha de São Paulo, São Paulo, 02 set. 1990. Ilustrada, p. E10.

Libretos de Performances:

LA SYLPHIDE. Ballet do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. São Paulo: Missault

Produções, 1990.

LA SYLPHIDE. Ballet de l’Opéra National de Paris. Paris: Atalante, 2013. 97 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.